Gerenciamento da Manutenção de equipamentos hospitalares: como fazer?

Uma equipe de saúde qualificada inclui bons profissionais, mas o seu trabalho está pautado em bons equipamentos. Por isso, o gerenciamento da manutenção é essencial!

O gerenciamento da manutenção em hospitais é fundamental para o bom desenvolvimento das práticas médicas. Portanto, é preciso que todos os equipamentos estejam em bom estado, para hajam atendimentos de qualidade.

Geralmente, os gestores de hospitais não reconhecem a importância do gerenciamento da manutenção, o que resulta em riscos e falhas médicas que poderiam ser evitadas com atitudes simples na rotina.

Por este motivo, vamos falar hoje sobre como realizar o gerenciamento da manutenção de equipamentos hospitalares. Vamos lá?

Importância do gerenciamento da manutenção hospitalar!

Toda e qualquer prática médica tem por objetivo o bem estar e a promoção de saúde. Ou seja, estamos lidando com vidas e, dentro disso, não é difícil compreender que se trata de um assunto extremamente sério. 

Além de toda a equipe médica, existem equipes que trabalham nos bastidores e que contribuem significativamente para o bom desenvolvimento de todo o procedimento, assim como os engenheiros clínicos.

O que nos permite dizer que: a equipe de manutenção é tão importante quanto a equipe de saúde. Os procedimentos que precisam ser realizados e dependem de equipamentos só serão eficientes e cumprirão com o tempo necessário, se a manutenção garantir o bom funcionamento.

Ou seja, se um equipamento estiver com problemas, pode haver danos no tratamento do paciente, o que colocará a vida do cliente e profissional de saúde em risco!

3 aspectos da importância da manutenção

1 – Redução de falhas ou imprevistos: Manter uma política de gestão de manutenção permite que o gestor tenha controle sobre o que está sendo realizado, o que, consequentemente, proporciona redução das falhas.

2 – Qualidade no atendimento: Com os equipamentos funcionando perfeitamente, e sem o risco de que haja alguma falha, a equipe de saúde tem a oportunidade de oferecer um atendimento com maior qualidade.

3 – Planejamento: Todos os aparelhos possuem vida útil e o parâmetro para saber quando deve trocar só poderá ser feito através das manutenções. Portanto, o gerenciamento de manutenção permite que o administrador planeje de forma adequada quando é o momento de trocar de equipamento.

Práticas para gerenciamento de manutenção de equipamentos hospitalares eficientes!

Os procedimentos hospitalares de qualidade são reflexos de profissionais qualificados, uma equipe harmônica, e também de boas estruturas. Portanto, é imprescindível compreender que é necessário manter os equipamentos em boas condições! 

Para isso, é importante que haja um bom gerenciamento. Confira a seguir práticas fundamentais para realizar essa tarefa de forma eficaz!

1 – Faça planejamentos

É necessário que haja um planejamento para que as máquinas possam ser revisadas frequentemente, o que inclui um equipamento reserva. 

Quando a revisão é feita, o profissional precisa que toda a máquina seja aberta para que o engenheiro clínico possa fazer todo o procedimento necessário. 

Sendo assim, é preciso que haja um planejamento, definindo o melhor período (data e horário) para a realização da revisão e a substituição do equipamento reserva.

2 – Entenda a dinâmica de cada aparelho e priorize o que é necessário

Cada máquina possui utilidades e cuidados diferentes, algumas são utilizadas mais vezes, outras precisam de mais cuidados, outras possuem especificações diferentes, entre outras características únicas.

Para que a manutenção e os recursos utilizados sejam eficientes, é necessário que você conheça importância de cada uma e as demandas mais frequentes. Por isso, estabeleça prioridades de forma responsável.

3 – Estabeleça comunicação com a equipe de manutenção

Os profissionais que trabalham neste ramo possuem muitas indicações, pois eles lidam com esses aparelhos no dia a dia. 

Isso pode te auxiliar muito na gestão e trazer informações com diferentes percepções de quando o aparelho não está funcionando bem.

Um outro ponto para contar com uma boa equipe de manutenção é que eles podem ajudar em diversas áreas do hospital, como a parte de orçamentos e novas tecnologias, por exemplo.

Gerenciamento da Manutenção: 3 tipos para aplicar na rotina hospitalar

Há mais de um tipo de estratégia de manutenção e é importante que você conheça quais são, para ter uma gestão eficiente. Você já ouviu falar sobre a manutenção corretiva, preventiva e preditiva? Confira a seguir!

1 – Manutenção corretiva

A manutenção corretiva é uma ação remediadora: você espera o equipamento apresentar o defeito, para procurar a equipe especializado. 

Pode parecer mais barata, se pensarmos de uma forma mais superficial, pois acreditamos que os problemas aparecerão raramente. Porém, este tipo de manutenção são as mais caras, pois é necessário realizar o reparo com urgência e não há tempo para pesquisar preços com outros fornecedores. 

Além disso, se tratando de hospitais, esse tipo de procedimento pode gerar graves danos, pois o aparelho pode parar de funcionar ou dar erro, no meio de um procedimento importante. 

2 – Manutenção preventiva

A manutenção preventiva está pautada em um processo periódico de revisão, que tem por objetivo a redução de danos drásticos nos aparelhos. 

Ela permite reconhecer falhas antes dos problemas se agravarem, realizando os reparos e substituições necessárias. 

Alguns dos principais benefícios da manutenção preventiva é evitar que haja um defeito inesperado, aumentar a produtividade e diminuir as chances de problemas em meio a procedimentos importantes. Tudo isso diminui os custos e ainda contribui para a qualidade.

3 – Manutenção preditiva

A manutenção preditiva propõe utilizar tecnologias que visam prever a vida útil de cada aparelho. Desta forma, quando estiver próximo do vencimento, o aparelho pode ser reparado ou, se necessário, substituído.

Agora que você já conhece as 3 manutenções mais utilizadas, é importante avaliar quais são as melhores opções para a sua instituição, buscando possibilidades, benefícios e consequências. As mais recomendadas são as manutenções preventiva e preditiva.

Gerenciamento da manutenção de equipamentos hospitalares é uma ação necessária

O gerenciamento da manutenção é um serviço necessário para que todo processo do paciente caminhe bem e para que sua instituição seja reconhecida de forma positiva.

Essa prática contribui para a diminuição de riscos, otimização dos procedimentos, promoção de saúde e preservação da imagem da instituição.

Quando falamos de investimentos, não falamos somente dos financeiros, mas também dos investimentos de capacitação, preocupação, e estruturação!

Para que hajam bons resultados, é necessário que existam novos pensamentos e melhorias em processos.

Capacite sua equipe de manutenção ou conte com uma engenharia clínica terceirizada. Esperamos que todas as informações contidas neste artigo possam contribuir para esta prática tão importante nos hospitais!

Gostou? Então compartilhe essa matéria

Share on email
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

Siga a gente nas redes sociais

Mais conteúdos em

Você também vai gostar

Como diminuir os erros médicos: 4 estratégias e mudanças

Como usar as mídias sociais para hospitais? 3 dicas importantes!

Gerenciamento da Manutenção de equipamentos hospitalares: como fazer?

4 técnicas para realizar um controle de inventário hospitalar perfeito

Login/Logout